G.A.S.

Gorduras. Açúcar. Sal.


GORDURAS

As gorduras não são todas iguais!


De uma forma simplista, podem classificar-se em:

  • “boas” – as insaturadas (mono e polinsaturas, onde se inclui o ómega 3). Estas gorduras são consideradas preventivas, pois contribuem para a prevenção das doenças cardiovasculares. São fornecidas pelo azeite, óleos vegetais, frutos oleaginosos (nozes, amêndoas, avelãs…), sementes (girassol, abóbora, linhaça, sésamo…) e pescado. Os alimentos ricos em gordura também são uma fonte de vitaminas específicas onde se incluem as vitaminas A, D, E e K.

  • “más” - as saturadas e as “trans” ou hidrogenadas. Estas gorduras elevam o colesterol LDL (“mau colesterol”), responsável por diversas doenças cardiovasculares. As gorduras saturadas podem ser encontradas maioritariamente nos alimentos de origem animal, como no leite e derivados, na carne de porco e vaca e nos seus derivados. No caso das gorduras hidrogenadas podem ser encontradas nos produtos industrializados tais como certas bolachas, gelados e produtos de charcutaria. A leitura atenta do rótulo é essencial.

TOME NOTA: A gordura em excesso (independentemente do tipo) por ser muito calórica, pode contribuir para o aumento de peso e obesidade. Controle o seu consumo.




AÇÚCAR

O açúcar é um tipo de hidrato de carbono simples, ou seja, é facilmente absorvido pelo organismo, sendo, por isso, uma fonte de energia rapidamente disponível (mas de curta duração).

O açúcar simples também é designado de açúcar de mesa. Pode ser adicionado a refrigerantes, produtos de pastelaria e confeitaria, rebuçados, gomas, chocolates, sobremesas doces, compotas, etc.

O consumo excessivo deste tipo de hidrato de carbono pode contribuir para o aparecimento de cárie dentária, diabetes e obesidade. Controle o seu consumo.



SAL

Sal = Cloreto de sódio


Tanto o sódio como o cloreto são minerais essenciais ao normal funcionamento do organismo. No entanto, o seu consumo excessivo está relacionado com o aparecimento/agravamento da hipertensão arterial, das doenças cardiovasculares e de alguns tipos de cancro, como o do estômago. Controle o seu consumo.

TOME NOTA: 
  • Mais de 42% dos portugueses sofre de hipertensão.
  • Consumo de sal médio dos portugueses: 10,7 gramas por dia.
  • Consumir metade do sal evitaria 6000 mortes por ano em Portugal.

A Organização Mundial de Saúde recomenda um máximo de 5 gramas diários de sal, ou seja, cerca uma colher de chá de sal por dia!


Ver mais sobre o estudo PHYSA da Sociedade Portuguesa de Hipertensão 
Mais informações no site do Programa Nacional de Promoção da Alimentação Saudável


Atualizado a 08/2014